NO AR!

Ligou Tocou

Nova Fm

Peça seu sucesso!

OUÇA AGORA!

Hoje, 24 de Maio de 2019

Pinhalzinho terá protesto contra cortes de recursos na educação

15 de Maio de 2019 14:12

Estudantes, professores, servidores e a comunidade escolar que agrega a Universidade do Estado de Santa Catarina, a UDESC em parceria com a UNOESC, HORUS, prefeitura municipal, Câmara de Vereadores, sindicatos e demais interessados, prometem tomar as ruas de Pinhalzinho nesta quarta-feira (15), num grande protesto unificado contra os cortes anunciados pelo governo Jair Bolsonaro na educação pública. A concentração está marcada para o às 18h na Praça Central, e após, a população caminhará em direção ao Centreventos, pela Avenida Brasília. 

O ato é a participação pinhalense na Greve Nacional da Educação, movimento que ocorre nesta quarta (15) em outros estados.
Apesar do protesto, as aulas na UDESC, estão mantidas. .

Cortes da educação

O Ministério da Educação (MEC) bloqueou, no final de abril, uma parte do orçamento das 63 universidades e dos 38 institutos federais de ensino. O corte, segundo o governo, foi aplicado sobre gastos não obrigatórios, como água, luz, terceirizados, obras, equipamentos e realização de pesquisas. Despesas obrigatórias, como assistência estudantil e pagamento de salários e aposentadorias, não foram afetadas.

No total, considerando todas as universidades, o corte é de R$ 1,7 bilhão, o que representa 24,84% dos gastos não obrigatórios (chamados de discricionários) e 3,43% do orçamento total das federais.
Segundo o MEC, a medida foi tomada porque a arrecadação de impostos está menor do que o previsto, e o dinheiro pode voltar às universidades caso ela suba. Esse bloqueio de verbas se chama “contingenciamento”, atinge todos os ministérios e já foi aplicado em outros anos.
A Andifes (associação dos reitores das universidades federais) diz que é o maior contingenciamento desde 2014. Procurados, o MEC e o Ministério da Economia não informaram os valores de períodos anteriores.

Fonte: G1

Recomendar correção

CORREÇÕES

voltar