NO AR!

Ligou Tocou

Fabrício Brandão

Peça seu sucesso!

OUÇA AGORA!

Hoje, 11 de Dezembro de 2017

Carlos Araújo, ex-marido de Dilma, morre aos 79 anos

Causa da morte não foi divulgada pelo complexo Santa Casa, onde o ex-deputado foi internado há três semanas

12 de Agosto de 2017 14:21

O ex-marido de Dilma Rousseff, Carlos Araújo, morreu à 0h01min deste sábado (12), aos 79 anos, no Hospital São Francisco, do complexo Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre. Segundo o hospital, ele foi vítima de complicações pulmonares.

Ex-deputado estadual pelo PDT, Araújo foi internado no dia 25 de julho com quadro grave, mas estável. De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, ele era portador de doença pulmonar obstrutiva crônica, que sde complicaram recentemente (veja notal ao final da reportagem).
Dilma, que estava no Rio neste sábado, está vindo a Porto Alegre para o velório. A cerimônia de cremação ocorrerá após o velório, com presença apenas de familiares.
Araújo foi deputado por três mandatos, de 1982 a 1994, sempre pelo PDT. Foi pelo partido de Leonel Brizola que ele concorreu duas vezes a prefeito de Porto Alegre, em 1988 e 1992.
Por mais de 20 anos, foi casado com a ex-presidente da República Dilma Rousseff, com quem teve a filha Paula, que por sua vez lhe deu dois netos. Carlos Araújo deixa mais dois filhos, Leandro e Rodrigo e os netos Gabriel e Guilherme.
Abaixo, veja a nota de falecimento enviada pelo hospital:
Com imenso pesar comunicamos o falecimento do Dr. Carlos Flanklin Paixão Araujo. O mesmo ocorreu ao primeiro minuto de hoje, 12 de agosto de 2017, na unidade de tratamento intensivo do Pavilhão Pereira Filho, hospital especializado em doenças respiratórias da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre. Aos 79 anos, era portador de doença pulmonar obstrutiva crônica, complicada por quadro de miocardiopatia dilatada isquêmica. Internou para manejo de descompensação das condições referidas. Apresentou infecção de vias aéreas inferiores, com necessidade de admissão à unidade de terapia intensiva, uso de ventilação mecânica por insuficiência respiratória. Evoluiu com infecção generalizada, determinando colapso circulatório e, finalmente, refratariedade às medidas, com óbito. Expressamos nossos senti mentos à família e amigos do ilustre advogado e político, perda inestimável e motivo de sofrimento para todos que o conheciam.

Fonte: RÁDIO GAÚCHA

Recomendar correção

CORREÇÕES

voltar